DUBAI, 5 de setembro de 2018 (WAM) – Os Emirados Árabes Unidos (EAU) são os maiores do mundo em gastos halal* com US $ 17,6 bilhões estimados gastos por residentes dos Emirados Árabes Unidos fora do país em 2017, revelou uma nova análise da Câmara de Comércio e Indústria de Dubai.

A Arábia Saudita e o Kuwait ficaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente, de acordo com a análise baseada em dados recentes da Mastercard e do World Travel & Tourism Council (WTTC). De acordo com os resultados, os turistas sauditas gastaram US $ 16,1 bilhões em 2017, enquanto os viajantes do Kuwait gastaram US $ 10,4 bilhões durante o mesmo ano.

Os Emirados Árabes Unidos foram escolhidos como destino de escolha para viajantes muçulmanos devido a vários fatores importantes, incluindo seu ambiente de negócios competitivo, ampla variedade de atividades de viagem e turismo, prontidão avançada em TIC e infraestrutura aeroportuária de classe mundial.

A análise foi divulgada antes do Global Islamic Economy Summit (GIES) 2018, que será realizado em Dubai nos dias 30 e 31 de outubro sob o patrocínio de Sheikh Mohammed bin Rashid Al Maktoum, vice-presidente dos EAU, primeiro-ministro e governante de Dubai. .

O GIES 2018, o maior e mais abrangente fórum do mundo dedicado à economia islâmica, reunirá importantes legisladores e especialistas de todo o mundo para abordar os principais desafios e oportunidades da economia islâmica. A cúpula de alto nível está sendo organizada em conjunto pela Câmara de Dubai e o Centro de Desenvolvimento da Economia Islâmica de Dubai (DIEDC), com a Thomson Reuters atuando como Parceira Estratégica.

De acordo com os resultados, os gastos no segmento global de viagens muçulmanas são avaliados atualmente em cerca de US $ 180 bilhões. Estima-se que este número chegue a US $ 220 bilhões até 2020, enquanto o número de viajantes muçulmanos globalmente deverá aumentar dos atuais 131 milhões para 156 milhões no mesmo ano.

Durante 2017, os viajantes muçulmanos gastaram uma média estimada de US $ 1.374 por pessoa, com este montante projetado para aumentar para US $ 1.410 até 2020. De acordo com os resultados da análise, o desenvolvimento do segmento foi impulsionado por fatores demográficos e socioeconômicos, como o crescimento da população muçulmana no mundo e a ascensão da classe média nos países de maioria muçulmana. Outros impulsionadores de crescimento incluem acesso melhorado a informações de viagens e a crescente disponibilidade de serviços e instalações de viagem amigas dos muçulmanos. (#Envolverde)

*O turismo Halal é uma subcategoria do turismo que é voltada para famílias muçulmanas que seguem as regras do Islã. Os hotéis nesses destinos não servem bebidas alcoólicas e possuem piscinas separadas e instalações de spa para homens e mulheres.

O post Emirados Árabes Unidos é o mais alto no mundo em gastos com turismo halal apareceu primeiro em Envolverde - Revista Digital.

DUBAI, 5 de setembro de 2018 (WAM) – Os Emirados Árabes Unidos (EAU) são os maiores do mundo em gastos halal* com US $ 17,6 bilhões estimados gastos por residentes dos Emirados Árabes Unidos fora do país em 2017, revelou uma nova análise da Câmara de Comércio e Indústria de Dubai.

A Arábia Saudita e o Kuwait ficaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente, de acordo com a análise baseada em dados recentes da Mastercard e do World Travel & Tourism Council (WTTC). De acordo com os resultados, os turistas sauditas gastaram US $ 16,1 bilhões em 2017, enquanto os viajantes do Kuwait gastaram US $ 10,4 bilhões durante o mesmo ano.

Os Emirados Árabes Unidos foram escolhidos como destino de escolha para viajantes muçulmanos devido a vários fatores importantes, incluindo seu ambiente de negócios competitivo, ampla variedade de atividades de viagem e turismo, prontidão avançada em TIC e infraestrutura aeroportuária de classe mundial.

A análise foi divulgada antes do Global Islamic Economy Summit (GIES) 2018, que será realizado em Dubai nos dias 30 e 31 de outubro sob o patrocínio de Sheikh Mohammed bin Rashid Al Maktoum, vice-presidente dos EAU, primeiro-ministro e governante de Dubai. .

O GIES 2018, o maior e mais abrangente fórum do mundo dedicado à economia islâmica, reunirá importantes legisladores e especialistas de todo o mundo para abordar os principais desafios e oportunidades da economia islâmica. A cúpula de alto nível está sendo organizada em conjunto pela Câmara de Dubai e o Centro de Desenvolvimento da Economia Islâmica de Dubai (DIEDC), com a Thomson Reuters atuando como Parceira Estratégica.

De acordo com os resultados, os gastos no segmento global de viagens muçulmanas são avaliados atualmente em cerca de US $ 180 bilhões. Estima-se que este número chegue a US $ 220 bilhões até 2020, enquanto o número de viajantes muçulmanos globalmente deverá aumentar dos atuais 131 milhões para 156 milhões no mesmo ano.

Durante 2017, os viajantes muçulmanos gastaram uma média estimada de US $ 1.374 por pessoa, com este montante projetado para aumentar para US $ 1.410 até 2020. De acordo com os resultados da análise, o desenvolvimento do segmento foi impulsionado por fatores demográficos e socioeconômicos, como o crescimento da população muçulmana no mundo e a ascensão da classe média nos países de maioria muçulmana. Outros impulsionadores de crescimento incluem acesso melhorado a informações de viagens e a crescente disponibilidade de serviços e instalações de viagem amigas dos muçulmanos. (#Envolverde)

*O turismo Halal é uma subcategoria do turismo que é voltada para famílias muçulmanas que seguem as regras do Islã. Os hotéis nesses destinos não servem bebidas alcoólicas e possuem piscinas separadas e instalações de spa para homens e mulheres.

O post Emirados Árabes Unidos é o mais alto no mundo em gastos com turismo halal apareceu primeiro em Envolverde - Revista Digital.