AL AIN, 7 de novembro de 2018 (WAM) – A Secretaria de Cultura e Turismo de Abu Dhabi descobriu um dos mais antigos sistemas de aquedutos da região de Hili, em Al Ain, que remonta à Idade do Ferro. “Falaj Hili 15”, ou o Hili Aqueduct 15, é considerado uma descoberta importante, pois fornece aos historiadores e arqueólogos uma nova compreensão sobre os habitantes da região e seus assentamentos, que se pensava inicialmente terem datado de 700 aC.

Essa descoberta foi corroborada com a escavação de fragmentos de cerâmica espalhados pelo local do Falaj, datados de 1200 aC, evidência de populações de assentamento na região. As escavações começaram em 1983 e continuaram por seis anos, terminando em 1989.

O Hili Falaj é um sistema de aqueduto de design intrincado que permite a distribuição de água de áreas montanhosas para regiões habitadas. O abastecimento de água fornecido através do aqueduto ajudou a fornecer valiosos recursos de água doce para beber e irrigação agrícola.

O sistema Falaj é dividido em várias seções, que começa com um aquífero subterrâneo localizado perto de uma área montanhosa e é a principal fonte de água. O aquífero conecta-se a uma série de túneis subterrâneos, que levam a canais no nível da superfície que permitem o fluxo de água doce até o ponto de acesso principal, também conhecido como ‘Shari’a’, levando a uma cisterna aberta da qual a água é depois alocados por meio de mecanismos e sistemas administrativos aplicados durante esse período.

Os aquedutos dependem de um aquífero subterrâneo, ou fonte de água, disse ele, acrescentando que os canais subterrâneos permitem a passagem de água para túneis na superfície, que transportam água para uma Shari’a, que leva a uma cisterna aberta. Este principal ponto de acesso permite que a água seja alocada aos habitantes e agricultores para irrigação e desenvolvimento agrícola.

O chefe da Divisão de Arqueologia Al Ain do DCT Abu Dhabi, Ali Abdulrahman Al Meqbali, disse: “Os aquedutos ajudaram a mudar o curso da ocupação humana. Inicialmente, os habitantes estavam espalhados em áreas montanhosas, porque durante a Idade do Bronze os indivíduos dependiam de poços para seus recursos hídricos. No entanto, com o advento dos aquedutos, os padrões de ocupação mudaram e os habitantes se dispersaram durante a Idade do Ferro. Isso também teve um impacto nos padrões de produção de itens de silte e argila, incluindo jarros de cerâmica usados ​​para armazenamento de grãos, bem como sistemas em desenvolvimento que permitiam gerenciar a alocação de água através do Edifício Falaj”, concluiu. (#Envolverde)

O post Falaj Hili: Redefinindo os Sistemas de Irrigação da Água na Região apareceu primeiro em Envolverde - Revista Digital.