Filipinas em alerta com atividade do vulcão Mayon

As autoridades filipinas elevaram nesta segunda-feira (29) para mais de 80 mil as pessoas retiradas da região do vulcão Mayon, no Leste do país, onde permanece o alerta de uma possível explosão, apesar da redução de sua atividade nas últimas horas. As emissões naturais, como as de vulcões, colaboram para a potencialização do efeito estufa e aquecimento global. O Mayon, em intensa atividade desde o dia 13, não registra erupção desde a tarde desse domingo (28), o que contrasta com o registro de até dez explosões diárias, observadas na semana passada. Mesmo assim, “é difícil avaliar se o vulcão vai seguir com essa tendência nos próximos dias”, disse à Agência EFE o especialista Winchelle Sevilla, da agência vulcanológica filipina. Sevilla assegurou que “ainda existe o risco de ocorrer uma erupção de grande potência nos próximos dias ou semanas”. Por isso, as autoridades mantêm o alerta em nível quatro – que considera possível uma erupção perigosa nas próximas horas ou dias – de uma escala de 5. Além disso, foi delimitada uma zona de exclusão em um raio de 8 quilômetros desde a cratera, que inclui uma área de máximo perigo em um raio de 6 quilômetros. Um total de 81.371 pessoas, de mais de 21 mil famílias residentes na zona de exclusão, foi levado para refúgios provisórios da região e, por enquanto, não pode retornar às suas casas, segundo o último relatório do Escritório de Defesa Civil da província de Albay. A atividade do Mayon, que despertou em seis ocasiões nas últimas três décadas, gerou o medo de reviver momentos iguais aos da erupção do Pinatubo (noroeste de Manila) em 1991, a segunda maior no século 20 e que deixou cerca de 850 mortos e mais de 1,3 milhão de deslocados. Os especialistas da agência filipina, no entanto, descartam que o Mayon possa gerar uma erupção tão potente quanto a do Pinatubo. Abr (#Envolverde)

O post Filipinas em alerta com atividade do vulcão Mayon apareceu primeiro em Envolverde – Revista Digital.

Continue Reading

Alemanha limitará a entrada de refugiados

O acordo entre conservadores e social-democratas alemães para a formação do novo governo prevê a limitação sobre a entrada de refugiados no país e o reforço da zona euro. Segundo a France Press, o acordo feito após mais de 24 horas de negociações, prevê limitar a entrada de refugiados na Alemanha em 200 mil pessoas por ano. Um outro ponto que consta do documento de 28 páginas propõe o reforço da zona euro em “aliança com a França”. Os conservadores alemães foram liderados por Angela Merkel e os social-democratas por Martin Schulz. (#Envolverde)

O post Alemanha limitará a entrada de refugiados apareceu primeiro em Envolverde – Revista Digital.

Continue Reading

Rohinyás desamparados entre Birmânia e Bangladesh

Por Mahfuzur Rahman, da IPS –  Daca, Bangladesh, 2/12/2016 – A crescente perseguição do exército de Myanmar (Birmânia) contra os rohinyás muçulmanos obrigou milhares deles a fugirem do Estado de Rakáin, que acabaram perdidos na fronteira com Bangladesh, desamparados e sem suprimentos básicos. Após um ataque coordenado contra três postos fronteiriços no dia 9 de outubro, […]

O post Rohinyás desamparados entre Birmânia e Bangladesh apareceu primeiro em Envolverde.

Continue Reading

Crianças refugiadas sem nada para festejar

Por Phoebe Braithwaite, da IPS –  Nações Unidas,23/9/2016 – A nadadora síria Yusra Mardini, que integrou a equipe de Atletas Olímpicos Refugiados nos jogos Rio 2016, abriu a reunião de alto nível sobre refugiados, convocada pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, demonstrando uma esperança que foge à maioria de meninos e meninas refugiados.No dia […]

O post Crianças refugiadas sem nada para festejar apareceu primeiro em Envolverde.

Continue Reading

Sem motivos para se tranquilizar

Mais de 65 milhões de pessoas no mundo foram obrigadas a abandonar suas casas; se estivessem em um mesmo país, este seria o 21º entre os mais povoados. Por Tharanga Yakupitiyage, da IPS –  Nações Unidas, 21/9/2016 – Diante do número sem precedentes de pessoas que tiveram que abandonar suas casas em todo o mundo, muitos […]

O post Sem motivos para se tranquilizar apareceu primeiro em Envolverde.

Continue Reading

Reunião sobre refugiados causa decepção

“Se os líderes globais adotam uma resolução com lindas palavras, mas sem compromissos concretos, não conseguirão marcar uma diferença na vida das pessoas que fogem das guerras e dos conflitos”, destacou à IPS o diretor do escritório da Anistia Internacional na ONU, Richard Bennett. Por Phoebe Braithwaite, da IPS –  Nações Unidas, 16/9/2016 – A reunião […]

O post Reunião sobre refugiados causa decepção apareceu primeiro em Envolverde.

Continue Reading

Acordo sobre migração sob ameaça

Por Aruna Dutt, da IPS –  Nações Unidas, 28/7/2016 – Interesses nacionais egoístas ameaçam descarrilar a próxima cúpula da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre migrações, que reunirá representantes de todos os países para desenhar uma estratégia mais humana e coordenada diante dos grandes movimentos de refugiados e migrantes. O sistema atual, criado após a Segunda […] Continue Reading

Ódio e xenofobia crescem, afirma a ONU

Por Baher Kamal, da IPS –  Roma, Itália, 23/6/2016 – “O ódio está se generalizando. Os muros – que atormentavam as gerações anteriores, e nunca produziram uma solução sustentável para nenhum problema – estão voltando. São erguidas barreiras de desconfiança, que serpenteiam por, e entre, nossas sociedades e são assassinas”, denunciou o Alto Comissariado das Nações […] Continue Reading

A Turquia e sua “bomba humana”

Por Baher Kamal, da IPS –  Roma, Itália, 21/6/2016 – A rápida escalada da tensão política entre a União Europeia (UE) e a Turquia, embora silenciosa, deu uma virada perigosa nas últimas semanas. Será possível que Ancara lance uma “bomba humana” contra a Europa e abra suas fronteiras, permitindo a passagem de refugiados para a […] Continue Reading

Cúpula Humanitária foi um grande fiasco

por Baher Kamal, da IPS – Istambul, Turquia 25/5/2016 – A Cúpula Humanitária Mundial, realizada nos dias 23 e 24, nesta cidade turca, não conseguiu alcançar seu objetivo econômico. Com exceção da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, não houve participação de nenhum dos países mais ricos ou integrantes do Conselho de Segurança da Organização das Nações […] Continue Reading